Webmail
Atendimento: (42) 3622-2000
Facebook Faculdade Guairacá
Instagram Faculdade Guairacá
Youtube Faculdade Guairacá
Faculdade Guairacá
Que tal uma xícara de chá? por Luciana Camargo
Que tal uma xícara de chá? por Luciana Camargo
Imprimir
22/10/2018

Luciana Erzinger Alves Camargo
Graduada em Farmácia Bacharelado com habilitação em Análises Clínicas, Farmácia Industrial e Tecnologia de Alimentos pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná
Especialista em Farmácia Magistral pela TECNIFAR
Mestre em Ciências Farmacêuticas pela Universidade Estadual do Centro-Oeste
Doutora em Química Orgânica pela Universidade Estadual do Centro-Oeste, Universidade Estadual de Londrina e Universidade Estadual de Ponta Grossa

 

O chá é uma bebida extremamente popular no Oriente e tem sido descrito como o segundo líquido mais ingerido depois da água.

Dentre os chás mundialmente consumidos destacam-se os produtos resultantes do preparo diferencial da planta Camellia sinensis (L.) Kuntze. De acordo com o processo de manufatura, é possível obter-se das folhas da C. sinensis o famoso chá branco, verde, vermelho e preto. Dos componentes ativos presentes nos chás da C. sinensis, destacamos os compostos fenólicos os quais, além de conferir sabor adstringente acentuado ao chá verde e branco, são os responsáveis pelos efeitos benéficos dos chás. Destaca-se uma diversidade de atividades mantenedoras e protetoras da saúde associadas aos chás, entre elas, a redução dos níveis de glicose e colesterol, efeito antioxidante, antifúngico, bactericida e antitumoral.

O chá branco e verde, mais consumido no Oriente, é obtido por processo em que não ocorre fermentação, diferindo na idade das folhas e apresentando a maior concentração de compostos fenólicos e atividade antioxidante sobre radicais livres mais pronunciada, além disso, o chá branco possui a capacidade de inibir a lipase pancreática, contribuindo para o processo de emagrecimento.

O chá vermelho é obtido pela fermentação parcial das folhas da C. sinensis apresentando teor reduzido de compostos fenólicos quando comparados ao verde e branco e atividade antioxidante significativamente reduzido, porém com custo elevado.

Já o chá preto é obtido pela fermentação completa das folhas da C. Sinensis, apresentando teor de compostos fenólicos semelhante ao encontrado no chá vermelho e atividade antioxidante comparável, no entanto o processo de fermentação reduz a adstringência natural da folha, sendo notavelmente o chá mais consumido no Ocidente.

Desse modo, conclui-se que o processo de manufatura interfere na atividade biológica antioxidante dos diferentes tipos de chás, por reduzir a concentração de compostos fenólicos, sendo os chás branco e verde os que apresentam atividade biológica na promoção e proteção da saúde mais evidentes.

Comentários

Deixe um comentário

avatar
  Cadastrar  
Notificar
Rua XV de Novembro, 7050 - Centro | 85010-000 | Guarapuava-PR