Webmail
Atendimento: (42) 3622-2000
Facebook Faculdade Guairacá
Instagram Faculdade Guairacá
Youtube Faculdade Guairacá
Twitter Faculdade Guairacá
Linkedin UniGuairacá
Faculdade Guairacá
Afinal, o que é lazer? por Marcos Roberto Brasil
Afinal, o que é lazer? por Marcos Roberto Brasil

Marcos Roberto Brasil
Graduado em Educação Física Bacharelado e Licenciatura pela UniGuairacá
Especialista em Educação Física Escolar pela UniGuairacá
Especialista em Educação Especial Inclusiva pela Faculdade São Braz
Especialista em Atividade Física e Saúde pela Universidade Estadual do Centro-Oeste
Mestre em Educação Física pela Universidade Estadual de Londrina
Doutorando em Educação Física pela Universidade Estadual de Londrina

 

Acadêmicas de Educação Física
Ana Carolina Brunelli
Nelma Mendes

 

 

Em tempos de isolamento social, muito se tem falado sobre atividade de lazer nos ambientes familiares. Como fazer? Como possibilitar essas atividades em pequenos espaços? Contudo, nosso objetivo aqui vai um pouco além, nosso propósito é de refletir seus múltiplos olhares. As diferentes concepções e significados de recreação e lazer contribuem para que a sociedade compreenda seu valor e preserve-o perante o consumo que traz a mera diversão, falsa concepção do que é lazer.

O lazer está diretamente relacionado ao prazer, como um meio para compensar as tensões reprimidas. Dentro de um tempo conquistado, o lazer se traduz num privilégio da expressão humana que socializa e motiva, bem como, se materializa por meio da experiência pessoal criativa, cujo alicerce é a ludicidade. Em sua história, já passou a ser confundido com outros estilos, como jogos, esporte, etc.

Frente às características da sociedade cosmopolita, na qual se operacionalizou o tempo e a atividade recreativa em mercadoria, a dimensão do “não trabalho” assume a nuance de um tempo de “não utilidade” perante as pressões crescentes de se dar sempre certa finalidade ao uso do tempo, o qual também vem se tornando “mercadoria de luxo” = tempo é dinheiro. A experiência do lazer é sempre nova, renovada; é pessoal, mas com potencial socializador da alegria, no qual as pessoas interagem de desejos e necessidades semelhantes no tempo do “não trabalho”. Destacando dois atributos básicos: prazer e criatividade. Lazer é motivação e liberdade, ato o qual não se busca recompensa extrínseca.

O lazer também é um grande influenciador social. Ele pode ser considerado um indicador socializador, já que a sua prática é capaz de reunir opiniões comuns sobre o momento de ludicidade das pessoas, encontrando mesmas formas de prazer em pessoas diferentes. Há ainda defensores de que o lazer só será prazeroso quando compartilhado com outras pessoas. É dividido em dois eixos, sendo eles a motivação e a liberdade, onde a motivação pode ser do meio interno e externo e a liberdade ligada ao controle pessoal e de outro.

O amor também é relacionado ao lazer, sendo assim dito pelo fato de não se buscar uma recompensa ou um reconhecimento pela prática do mesmo. Também é dito que o lazer transcende a existência, no qual o praticante esquece do tempo e do espaço, apenas vivenciando o momento. Há também quem leva o lazer como trabalho/compromisso, como as pessoas que tem por prazer trabalhos voluntários, por exemplo. Existe uma condição bastante discutida dentro do lazer, onde existe a influência de alguns fatores como idade, nível de educação, renda, entre outras, que são considerados divisores da realização completa diante do lazer.

Em um país de desigualdades visíveis, esse fator é bastante relevante e tem total influência no comparativo do que é lazer para uma pessoa, pode não ser considerado ou até mesmo impossível de ser vivenciado por outras pessoas. O lazer deve ser considerado uma experiência de “ser” e não apenas de “ter”. Pode ser praticado de sua forma mais simples sem a necessidade de extravagâncias na sua realização, já que ele está diretamente ligado a uma realização pessoal/individual. Há ainda a ideia do lazer comunitário, realizado por prefeituras para que o acesso ao mesmo seja para todos e gratuito. Ele propõe “múltiplos olhares” e exige bastante a visão de que o lazer tem seu valor perante a sociedade e deve ser preservado em sua completa essência.

Constatam-se muitos avanços em relação ao lazer, e mais preparação de recursos humanos. As diversas concepções de lazer propõem múltiplos olhares no intuito de contribuir para que a sociedade brasileira compreenda os valores dessa dimensão tão importante da vida humana, preservando como foco de resistência ao consumo daquela recreação que só diverte, isto é, diverge do sério, mas mantém a sisudez que afasta da felicidade.

Rua XV de Novembro, 7050 - Centro | 85010-000 | Guarapuava-PR
 
CFW Agência Digital