Webmail
Atendimento: (42) 3622-2000
Facebook Faculdade Guairacá
Instagram Faculdade Guairacá
Youtube Faculdade Guairacá
Twitter Faculdade Guairacá
Linkedin UniGuairacá
Faculdade Guairacá
Vacina para Covid-19, por que demora tanto? Por Luciana Alves de Camargo
Vacina para Covid-19, por que demora tanto? Por Luciana Alves de Camargo

Luciana Erzinger Alves de Camargo
Graduada em Farmácia, Bioquímica e Indústria pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná
Especialista em MBA em Gestão do Conhecimento na Educação Superior pela Faculdade Guairacá
Mestre em Ciências Farmacêuticas pela Universidade Estadual do Centro-Oeste
Doutora em Química pela Universidade Estadual do Centro-Oeste


Você sabe como são produzidos medicamentos? Então, essa é uma longa história… muito estudo, investimento, tecnologia e bom senso são necessários nesse momento! Temos um longo histórico de potenciais medicamentos que não deram certo, a exemplo da cocaína, potente anestésico, hoje considerada droga de abuso, a talidomida que nos anos 1960 foi rapidamente rebaixada de promessa à problema, por conta de seu potencial teratogênico (capacidade de gerar malformações nos fetos quando administrada a pacientes grávidas). O risco benefício é algo importantíssimo a ser considerado nessas situações, visto que envolve o futuro dos que amamos.


Mas, o que a vacina tem a ver? Isso não explica a demora?

Primeiramente, as vacinas são consideradas medicamentos, portanto, para que se possa produzir uma vacina segura, alguns longos passos são necessários, podendo levar anos.

Imagem 1 – Esquema para produção de medicamento ou vacina
FONTE – Elaborado pela autora, 2020.

No caso da produção das vacinas, desconsidera-se a parte do desenvolvimento, pois a maioria das candidatas procura formas de inativar as proteínasspike — encontradas na membrana deste agente infeccioso e representadas em vermelho na imagem — através das quais o vírus faz aderência e invade as células humanas, com o objetivo de estimular nosso organismo a produzir anticorpos contra essa proteína inativada, sem desenvolver a doença, e  essa informação, composição da proteínasspike  encontra-se no material genético do próprio vírus.


Quais são nossas opções até o momento?

Algumas vacinas, que já estão em produção, apresentam-se na última etapa antes da aprovação, o ensaio clínico de fase III, que é feito em larga escala, com milhares de indivíduos e de diferentes populações, para uma avaliação mais definitiva da eficácia e segurança. Aqui, além de se continuar a investigar todos os outros fatores, como efeitos colaterais, a ideia é confirmar o seu efeito de proteção contra o coronavírus.

Tabela 1 –  Resumo das Vacinas em teste de fase clínica 3
Fonte: ANVISA, 2020


REFERÊNCIAS

BRASIL  Covid-19: Fique por dentro do mapa das vacinas em teste no Brasil ANVISA, atualizado em 13/10/2020. Disponível em:  https://www.gov.br/anvisa/pt-br/assuntos/noticias-anvisa/2020/fique-por-dentro-do-mapa-das-vacinas-em-teste-no-brasil. Acesso em 10/10/2020

WHO -Emergencies Disieses – CRONAVIRUS. Disponível em : https://www.who.int/emergencies/diseases/novel-coronavirus-2019. Acesso em 19/10/2020

CORONAVÍRUS IMAGEM FREE disponível em : https://www.google.com/search?source=univ&tbm=isch&q=coronavirus+image+free&sa=X&ved=2ahUKEwiwo4mWpsHsAhXdHrkGHQeWCdMQjJkEegQIAhAB&biw=1229&bih=696#imgrc=l2MGY7PbUTly4M. acesso em 19/10/2020.

CLKER CLIP ART FREE – Disponível em: http://www.clker.com/search/DNA/1. Acesso em 19/10/2020

Rua XV de Novembro, 7050 - Centro | 85010-000 | Guarapuava-PR
 
CFW Agência Digital